Soft Ice Cream

Também conhecido como sorvete expresso, o sorvete soft foi mais uma invenção dos Estados Unidos, mas sua origem exata é disputada.

A versão oficial é que, em 1934, Tom Carvel, criador da marca Carvel, estacionou seu carrinho de sorvete em uma esquina graças à um pneu furado e começou a vender o sorvete que começava a derreter. Em algumas oras tudo havia sido vendido, e ele entendeu que as pessoas queriam também um sorvete que fosse mais macio e cremoso do que o sorvete tradicional americano.

Por ser um produto das grandes redes de fast food, a casquinha soft virou sinônimo de sorvete industrializado, com muitos aditivos e pouca qualidade, mas em países como a Itália há sim softs artesanais e de alta qualidade — mais um caso que prova como um alimento é tão bom quanto seus ingredientes.

Ele é feito a partir de uma mistura líquida de sorvete (que, novamente pode ser artesanal, artificial e tudo que há entre) que é batido e congelado pela máquina no momento de servir. Sua consistência única é atingida, pois ele tem muito mais ar que o gelato (chegando a ter até 200% de ar).

Outra particularidade é que a casquinha soft é, dentre estes doces gelados, o que deve ser consumido em uma temperatura mais alta (alguns graus abaixo de zero celsius, apenas). E dado que o gela anestesia o paladar, essa elevação de temperatura confere ao doce uma grande percepção grande do sabor, apesar de todo ar incorporado.

Para conhecer outras variações do sorvete veja nosso artigo Outras Sobremesas Geladas.

Veja também outras invenções americanas para o mundo do sorvete neste artigo!

Deixe uma resposta